Cripto-Bancos vs Bancos para a Era do Blockchain

Nós iniciamos o Bankera para desenvolver um banco para a era do blockchain, pois vimos um vazio nesse segmento e uma oportunidade de negócio. A falta de instituições financeiras confiáveis, estáveis e favoráveis às criptos já nos irritava desde que lançamos a SpectroCoin, um câmbio de criptomoedas, em 2012. Consequentemente, decidimos começar a desenvolver uma provedora de serviços financeiros que atenderia não apenas as nossas necessidades, mas também as de outros negócios relacionados ao blockchain.

Learn how banking for the blockchain era differs from crypto banking.

Servindo aqueles que não são servidos adequadamente

Os clientes alvo de nosso modelo de serviços bancários para a era do blockchain são empresas envolvidas diretamente com criptomoedas: isso inclui exchanges, mineradoras, empresas de trading. Nós não apenas oferecemos serviços para fins operacionais, mas também para ajudá-los a expandir seus serviços com o fornecimento de diversas integrações para vender produtos adicionais (upselling) a seus clientes.

Muitas empresas não têm nada a ver com criptomoedas, mas estão desenvolvendo seus produtos baseando-se na tecnologia blockchain. Bancos e outras instituições financeiras frequentemente rejeitam esses projetos simplesmente por causa da palavra ‘blockchain’ na descrição de seu negócio.

Outro grupo de negócios relacionados ao blockchain que são mal cobertos pelo sistema bancário são os fornecedores de serviços às empresas cripto, como agências de marketing, empresas jurídicas e consultores. Geralmente eles acabam por ter suas contas encerradas por conta do estigma relacionado ao blockchain.

O terceiro grupo inclui diversas empresas online e físicas que aceitam Bitcoin e outras criptomoedas como método de pagamento pelos bens e serviços oferecidos. and other cryptos as a payment method for the goods and services they provide. Muitas vezes seus bancos não estão dispostos a processar esse tipo de transação.

O Bankera está aqui para ajudar a cada um desses grupos. Porém, isso não significa que abrimos contas para todos. Como operamos uma empresa financeira altamente regulamentada e licenciada, temos que cumprir com requisitos legais ao mais alto nível. Porém, sendo favoráveis às criptos, estamos dispostos a nos esforçar mais para entender o modelo de negócios de cada cliente. Além disso, podemos ajudá-los a minimizar quaisquer riscos em potencial e a atender nossos requisitos regulamentares para que possamos ter uma relação de negócios de longo prazo.

Isso também não significa que nossos serviços estejam limitados às empresas relacionadas ao blockchain. Estamos abertos e atendendo empresas trabalhando nos setores de afiliados, marketing, e-commerce, eSports, iGaming e outros mercados digitais.

Banco para a era do blockchain não é o mesmo que um cripto-banco

Embora esses termos sejam confundidos, eles representam fases diferentes moedas virtuais e da cadeia de valor da economia blockchain. Enquanto um banco para a era do blockchain fornece serviços tradicionais financeiros como contas-correntes, cartões e financiamento para empresas no setor do blockchain, cripto-bancos estão focados em fornecer serviços semelhantes aos bancários, mas com criptomoedas, como cripto empréstimos, carteiras para criptomoedas ou até mesmo poupanças.

Em nosso ecossistema, a SpectroCoin está desenvolvendo continuamente uma solução que poderia ser descrita como um cripto-banco, enquanto o Bankera, conforme declarado em nosso whitepaper, está se concentrando no lado dos pagamentos tradicionais. Isso inclui a oferta de contas-correntes, emissão de cartões para empresas relacionadas às criptomoedas ou a seus clientes por meio de parcerias de etiqueta branca.

Esperamos que este post tenha sido uma reflexão útil sobre nossas idéias iniciais sobre o desenvolvimento de um banco para a era do blockchain. Nosso objetivo foi esclarecer a forma como o modelo do Bankera difere dos cripto-bancos e como diferentes negócios em nosso ecossistema (Bankera e SpectroCoin) estão atendendo clientes em ambos os setores.